Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/05/18 às 18h56 - Atualizado em 15/05/18 às 16h51

Sedestmidh beneficia 667 famílias na Estrutural

COMPARTILHAR

Nesta segunda-feira (14), 667 famílias da Estrutural receberam cesta emergencial e guia de pagamento de benefício no valor R$ 360,75. Os contemplados foram os catadores de materiais recicláveis dos oito Centros de Triagem de Resíduos. A entrega foi no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Estrutural, das 9h às 16h.

 

Ao lado do CRAS estava estacionado o Ônibus da Mulher, unidade de atendimento móvel com salas de atendimento destinada ao acolhimento das mulheres vítimas de violência. No local houve uma palestra sobre a Rede de Atendimento à Mulher, direito da mulher e a entrega de folderes explicativos acerca do tema.

 

Os trabalhadores que sonham em sair do Galpão receberam uma palestra sobre o Prospera – fundo de geração de emprego e renda, voltado para empreendedores do setor informal (como autônomos), micro ou pequenas empresas, artesãos, cooperativas de trabalho e produção individual.O programa da Secretaria Adjunta do Trabalho tem como vantagem os juros diferenciados. O índice é de aproximadamente 0,7% ao mês para capital de giro e investimento.

 

No evento, profissionais da Secretaria de Saúde (médicos e nutricionistas) também deram dicas sobre os cuidados necessários para evitar a obesidade, diabetes e controlar a pressão arterial.

 

A ação social integrada foi realizada a fim de reduzir as vulnerabilidades enfrentadas por aqueles que trabalhavam no Aterro Jockey, o maior lixão a céu aberto da América Latina. Desde que começou o processo de desativação do local, a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh) adota ações especificas de proteção social para contribuir com a superação da situação de vulnerabilidade.

 

Charlene de Jesus, trabalha na Cooperativa de Reciclagem Ambiental da Cidade Estrutural (COORACE). Ela recebeu pela quarta vez o benefício. Segundo ela, a maior parte da renda mensal vem do auxílio. Por isso, a gerente do Cras Estrutural, Karine Cardoso, que acompanhou de perto o fechamento do Lixão, acredita ser fundamental o processo de transição. “Assim amparamos as famílias que se sustentavam do trabalho desenvolvido no Lixão”, completou.

 

A Secretaria conta com outros programas em prol dos catadores de materiais recicláveis. A pasta também dispõe de equipamentos da assistência social na cidade (CRAS, CREAS e CECON) e dos benefícios eventuais: Auxilio Natalidade e Auxilio em Situação de Vulnerabilidade e do Benefício Excepcional, bem como uma série de cursos profissionais na Fábrica Social, com duas sedes na Cidade Estrutural.

 

Por Camila Piacesi